Description

O Château Léoville Barton é um vinhedo na região de Saint-Julien, em Bordeaux, classificado como segundo crescimento na Classificação de 1855. A qualidade aumentou desde a década de 1980 e agora é considerado um dos vinhos mais emocionantes de Bordeaux, recebendo elogios regulares por seus preços razoáveis. Léoville Barton é predominante no Cabernet Sauvignon, tânico e austero quando jovem, mas desenvolve intensas notas de groselha e cassis, bem como características clássicas do cedro Saint-Julien.

A vinha, que tem solos de cascalho sobre argila, é plantada 74% em Cabernet Sauvignon, 23% em Merlot e 3% em Cabernet Franc. Após a colheita manual, a fermentação ocorre em grandes cubas de madeira com temperatura controlada e, em seguida, o vinho é envelhecido em barris novos de 50% de carvalho.

Não há prédio do castelo; o que aparece no rótulo pertence a Langoa-Barton, propriedade irmã de Léoville Barton. Em 1821, o comerciante de vinhos anglo-irlandês Hugh Barton comprou o Château Langoa Barton e uma parte da propriedade de Léoville que se tornou Léoville Barton. Anthony Barton herdou as duas propriedades de seu tio Ronald em 1983.

Um segundo vinho, o La Réserve de Léoville Barton, é produzido a partir de videiras mais jovens e lotes que não têm a qualidade do grande vin.

Tasting Notes

This is an impressively endowed vin de garde that should age effortlessly for 20-30 years. How Anthony Barton continues to fashion uncompromisingly primordial Bordeaux that are always among the biggest and densest of all the St.-Juliens is beyond me, but he does it year in and year out. Moreover, when it’s time to set the price, he appears to have the consumer foremost in his mind. The 2004 is a classic Leoville-Barton meant for long aging. Concentrated, with loads of smoke, creme de cassis, forest floor, and earthy notes emerge from this impressive, but oh, so backward wine. Anticipated maturity: 2015-2030+.[92+ Points, Robert Parker Jr. – June 2007 – robertparker.com]